inforBANCA 112

EDITORIAL

 

 

Esta é a primeira InforBanca de 2018 e apresenta um design novo, com um impacto muito particular, por exemplo, no modo de apresentação do "Snapshot APB do sector bancário em Portugal". Quanto aos artigos que constituem o alinhamento, incluem temas que são foco de grande atenção por parte do sector financeiro, a saber:

 

"O consentimento no Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados", Joana Mota analisa, entre outros aspetos, o que é exigido atualmente pela Diretiva 95/46 (e Lei 67/98) e as principais alterações que o RGPD vai trazer nesta matéria, procurando dar alguns exemplos concretos do seu impacto na noção de consentimento válido.

 

"Novos Desenvolvimentos da Legislação de Prevenção do Branqueamento de Capitais e do Financiamento do Terrorismo na sua Aplicação ao Sector Financeiro", José Manuel Faria escreve sobre o regime da prevenção do branqueamento de capitais que desde a sua origem resultou de um impulso internacional (CEE/UE e, em larga medida, exterior à própria Comunidade Europeia) e que procura, agora, novas soluções para o risco específico de utilização do sistema financeiro para o financiamento do terrorismo.

 

"Crédito Hipotecário - A Qualificação Obrigatória dos Colaboradores e as Novas Regras", Marina Moreira chama a atenção para as exigências e constrangimentos das novas regras em vigor desde 1 de janeiro de 2018 e seu impacto nas instituições e nos intermediários de crédito, nomeadamente ao nível da avaliação de conhecimentos para intervirem na comercialização do crédito hipotecário.

 

"Implementação da DMIF II – Referenciais comuns ou divergência comum nos referenciais de qualificações", Mariola Szymańska-Koszczyc, analisa a implementação da DMIF II à luz das qualificações exigidas, partilhando o trabalho que tem desenvolvido não só no seu país (Polónia) mas nos projetos europeus em que tem estado envolvida.

 

"Compliance e Cooperação Fiscal Internacional e Europeia", Nuno Sampayo Ribeiro escreve sobre a Prioridade ao reconhecimento da relevância da atividade dita de compliance para a criação de valor, inclusive de gestão e do reforço da reputação corporativa.

 

"Modelo de Gestão de uma Carteira de Investimentos, Pedro Feliciano apresenta um modelo de gestão de carteiras de investimento em arquitetura aberta, que preconiza a compra e manutenção dos ativos no longo prazo (buy and hold) e utiliza métricas quantitativas para definir quando deve ser reduzida a exposição ao mercado.

 

"Banca 4.0 - A Banca Digital do Futuro", Paulo Alcarva elabora sobre o impacto do digital na banca que vem revolucionar, estruturalmente, todo o modelo de negócio. O autor defende que sobreviver é ser cashless, paperless e virtual, identificando a tecnologia blockchain como a ferramenta que conduzirá o processo.

 

Como habitualmente, a Inforbanca dá visibilidade às atividades desenvolvidas no âmbito do Projeto de Educação Financeira da APB. Neste número, no texto "A Banca do Futuro vista pelos Jovens do Presente", Rita Machado apresenta a mais recente iniciativa da APB, dinamizada pelo grupo de trabalho de Educação Financeira, que decorreu no final do ano passado e consistiu numa atividade designada por Innovation Challenge com o apoio da Junior Achievement Portugal.

 

Finalmente, "Banking Summit: um debate profundo sobre a Nova Era do Sector Bancário" é o texto jornalístico da autoria de Joana Rodrigues, sobre os remains of the day, deste grande evento organizado pela APB e SIBS a 6-7 de fevereiro.

 

E claro, algumas boas sugestões Lifestyle!

 

Boas Leituras!

Ana Terras